Conheça os tipos de pelagem dos animais de companhia

Conheça os tipos de pelagem dos animais de companhia

Um dos grandes desafios de se ter animais dentro de casa está relacionado à quantidade de pelos que os animais podem soltar pela casa e quanto os proprietários estão dispostos a aceitar. Algumas pessoas podem ter alergia aos pelos dos animais.

Normalmente as pessoas escolhem seus animais de estimação por características fenotípicas, isto é, características que nos agradam visualmente. Poucas pessoas estudam, ou se informam bem, antes de buscar um animal de estimação. Muitas vezes o resultado é excelente, mas algumas vezes essa convivência não atinge as expectativas.

Parte do problema está na quantidade de pelos que os cães e gatos soltam dentro de casa. E esse tipo de problema é muito fácil de se resolver se a escolha for mais estudada ou se as orientações  sobre como cuidar dos pelos for bem dada.

Muitas pessoas não gostam de cães e gatos sem pelos. Mas essas raças resolvem de forma eficaz esse problema. As raças de gatos que não têm pelos, ou que este é muito rarefeito, são o sphynx, o don sphynx e o don peterbald. Já as raças sem pelos no mundo canino são o pelado mexicano, o pelado peruano e o cão de crista chinês. Este último, apresenta algumas variações na quantidade de pelos pelo corpo, podendo chegar na variedade powderpuff, que é bem peluda. Mas esses mais peludos já soltam bastante pelo se este for mantido bem longo.

Algumas raças de cães apresentam pelos que crescem a vida toda, mas não soltam com facilidade. Então esses cães precisam de tosa frequente mas não trarão problemas dentro de casa. Nesse grupo, podemos incluir cães como o poodle e todas suas variações de tamanho, o bichon frisè, o schnauzer e o kerry blue terrier. No entanto, existem raças que soltam muito pelo e são muito buscadas por sua linda aparência. Cães como o spitz alemão pequeno ou anão, o spitz japonês, o shiba inu, o pastor de shetland ou os corgis precisam de escovação do pelame bem frequente para que a casa toda não fique coberta de pelos.

Por incrível que pareça, os cães de pelo curto soltam mais pelos que algumas raças peludas como o maltês ou o yorkshire. Então, engana-se, a pessoa que procurar cães como o pug, o bulldogue francês ou inglês, o boston terrier, o jack russel terrier ou o pincher. Esses cães, também precisam de muitas escovações semanais para não deixar os móveis e tapetes da casa com a cor de seus pelos. Contudo, algumas raças de pelo curto, como o lebrel italiano, apresentam tão pouca cobertura pilosa, que a quantidade de pelos pela casa acaba sendo mínima.

Quanto aos felinos, existem raças de pelo curto, semi longo e longo. Todos soltam pelos, mas os gatos fazem sua própria higiene e escovação. Gatos de pelo curto quase não deixam pelos pela casa, mas os de pelos semi longo ou  logo, acabam incomodando muito mais! O fato, é que para todos os tipos de pelos dos gatos(exceto os sem pelo), a escovação é necessária para que façam menos bolas de pelos no estômago e tenham menos problemas veterinários com esse tipo de quadro.

Ainda podemos melhorar as condições dentro de casa com um manejo e cuidado da saúde mais direcionados. Pelos que são escovados com maior frequência darão muito menos trabalho que os poucos escovados. A escovação é muito mais saudável e eficaz que os banhos. A escovação apresenta diversos pontos benéficos para o animal. Escovar o pelame removerá os pelos mortos que estão para cair, ativará a circulação de sangue da pele e assim melhorará a saúde desta, diminuindo as infecções, e, também, espalhará a gordura da pele sobre os pelos, dando maior brilho. Os banhos também podem ajudar! Banhos com shampoos adequados e hidratantes ajudam a diminuir a queda, principalmente se forem dados em intervalos adequados.

O cuidado com os problemas de saúde também ajuda muito. Peles secas, com infecção ou parasitadas, levam a maior queda de pelos e aumentam o odor dos animais. Saber se o animal tem algum tipo de alergia, se tem sarna demodécica ou alguma infecção bacteriana ou fúngica aumenta o cuidado com o paciente e diminui muito o problema de convívio dentro de casa.

Estamos empenhados em passar informação atual e com base científica para ajudar na escolha ou na manutenção de animais que convivem conosco dentro de casa. Nos procurem para melhorar  o convívio com seus companheiros peludos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
WhatsApp Entre em contato